terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ela se mudou.

Eu não tive avó, tive, mas não conheci nenhuma delas, nem a mãe de meu pai nem da minha mãe que morreu antes que nascesse, por isso, algumas vovós me adotaram como neta e mimavam, me presenteavam e deixava que eu tivesse liberdade em suas casas... Essa madrugada recebi a notícia que uma dessas vovós, a Dalva, faleceu, além de ela ser minha vó adotiva, era a melhor amiga de minha mãe por mais de 20 anos, foi uma dor dupla, um desconsolo, uma vontade de paralisar até que tudo passasse, velório, culto, enterro... Mas tive que manter as forças pra segurar as mãos de minha mãe. Fiquei olhando para filha da Vó Dalva e não me conformava com mães morrerem cedo, deveria ser proibido mães morrerem antes dos 100 anos e minha mãe acrescenta: " e filhos antes dos pais." Vó Dalva foi recebida no céu pelo Senhor Jesus Cristo, tenho certeza e vai me esperar por lá, em paz e feliz na plenitude de Deus.
E eu? Foi meu aniversário ontem, celebrei minha vida e por mais que eu esteja triste, eu ainda vou continuar celebrando a vida porque eu nunca vou morrer, quando acabar tudo aqui no céu irei morar e quando eu for, irei ainda feliz, porque não vejo a hora de me encontrar com o Pai.
Neguinha, te encontro na fé!

1 comentários:

owerdose disse...

muito boa a sua filosofia , bem otimista ! queria ter um pouco disso .