quarta-feira, 2 de junho de 2010

Com açúcar, com afeto


Ultimamente têm faltado muito doce em meus relacionamentos, além da minha família (casa),os relacionamentos tem sido meio amargos e outros sem gosto. Fiquei procurando em mim a culpa disso, mas estou quase me convencendo de que nem tudo o que você planta, colhe. Uma vez, há pouco tempo atrás, me disseram que eu era muito genuína em meus sentimentos, que quando gosto, faço demonstrações explícitas, e quando não gosto não me manifesto, me escondo justamente pra não pecar em algum julgamento prévio e sem fontes justas.

Realmente sou daquelas que quando gosta, derrama baldes e baldes de mel e se dedica, mas então consciência, quem se dedica por mim? Experimento-me e sinto um leve adocicado de três ou quatro amigos, fiéis, justos e melados por natureza. Não estou implorando por doces, até porque tenho tendência ao diabetes. Quero relacionamentos afetivos/amorosos/coleguismo... Com muito açúcar, com afeto e nem uma pitadinha de pimenta sequer.


Com açúcar, com afeto - Chico Buarque de Holanda

Com açúcar, com afeto, fiz seu doce predileto
Pra você parar em casa, qual o quê!
Com seu terno mais bonito, você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa
Você diz que é um operário, sai em busca do salário
Pra poder me sustentar, qual o quê!
No caminho da oficina, há um bar em cada esquina
Pra você comemorar, sei lá o quê!
Sei que alguém vai sentar junto, você vai puxar assunto
Discutindo futebol
E ficar olhando as saias de quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol
Vem a noite e mais um copo, sei que alegre ma non troppo
Você vai querer cantar
Na caixinha um novo amigo vai bater um samba antigo
Pra você rememorar
Quando a noite enfim lhe cansa, você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão, qual o quê!
Diz pra eu não ficar sentida, diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração
E ao lhe ver assim cansado, maltrapilho e maltratado
Como vou me aborrecer? Qual o quê!
Logo vou esquentar seu prato, dou um beijo em seu retrato

E abro os meus braços pra você.

3 comentários:

Lucas Guerra Nogueira disse...

Vamos então partir do principio de nós mesmo nos amarmos.
Quem vier é lucro, quem não vier, é menos um para incomodar e ser incomodado.

Infelizmente vivemos num mundo de "Amores e Amizades Drops": Intenso, mas não grande, comprazo curto de doçura e o sumiço de vez depois de leves beliscadas.

vamos no cinema?

Eula Carrara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eula Carrara disse...

Eu felizmente posso dizer que me dedico a você... mesmo não tendo oportunidades de demonstrar...
E tb sinto dedicação!
Tenho orgulho de 'conhecer' uma pessoa tão cativante e que consegue me fazer sorrir mesmo aí de tão "lonnjããoo".

Um torrão ou dois?
Ah, leve logo um infinito :)