terça-feira, 25 de agosto de 2009

Minha vida dava um filme





Um filme bom, uma pena que a classificação seria Drama/Suspense, na verdade num sei se isso é ruim, mas também viraria um clichê se eu dissesse que queria viver um romance, ou uma comédia romântica, talvez eu preferiria mais ação, menos cenas de grandes descobertas e profundas reflexões. Eu uma vez disse pra alguém (sei lá quem) que se minha vida fosse um filme, algumas pessoas levantariam bem no meio do longa e sairiam da sala de cinema totalmente entediadas por ser tão semelhante aos filmes que retratam o "mundo dos jovens" por aí...
Quando eu era mais novinha, uns 13 pra 14 anos, eu comentava com as minhas amigas:
- Não é estranho o amor de a sua vida aparecer justamente na sua vida?
Pra mim era estranho demais, o amor da minha vida aparecer na minha vida... Pois era completamente válido o meu grande amor estar na vida de outra pessoa, pra mim era uma questão de ganhar na loteria se o amor da minha vida encontrasse o caminho da minha vida. (se você num entendeu, deixa pra lá)
Outro pensamento que eu tinha quando mais nova era que música clássica era trilha de pessoas ruins, toda vez que algo ruim acontecia nos filmes, subia uma orquestra com acordes sinistros... Por isso até hoje eu gosto de músicas que tem letras, que eu posso cantarolar na rua, e berrar em casa, que eu possa chorar litros ou dançar que nem uma doida, quem em conhece sabe que se tiver uma música que eu sei cantar do começo ao fim, podem ter certeza, aquela música está falando de mim, ou de algum momento que estou passando, por isso que nunca me ouvirão cantando: "crééééu, créééu!" (risos)
Se minha vida fosse um filme a trilha sonora seria rock in roll, sem dúvida nenhuma, por mais que eu goste de Jazz e Samba, não encaixariam nas cenas tão loucas e agitadas da minha adolescência.
Uma amiga minha sempre dizia que eu tenho que tomar cuidado com minha vida/filme, porque a vida não é um ensaio geral, se eu errar, não dá pra fazer de novo, é como se eu só tivesse a chance do: GRAVANDO!

sábado, 4 de julho de 2009

Você está descascado!


Minha amiga tinha um bauzinho que eu adorava, era todo feito de colagens de notícias de quando ela era adolescente, ano 89, e eu sempre parava pra olhar, admirava mesmo, pois foi um "serviço" muito bem feito a confecção do bauzinho. Um dia ela se mudou e deixou pra mim o baú e logo depois eu mudei de casa também.

Pouco tempo depois eu reparei um descascado no cantinho direito na parte inferior do baú, e aquilo me incomodava, deixei de admirar o baú e só reparava o descascadinho minúsculo que nem correspondia a 2% do baú. Eu, sempre que olhava procurava uma solução pra aquele arranhado que talvez eu mesma na mudança causei, e nem mais reparava o bauzinho por conta disso.

Daí passei a perceber como é válido tal desprezo também em nossas vidas, várias vezes abandonamos amigos por causa de um defeito, ou por um erro cometido, mas bem pequena coisa que nem corresponde a 2% daquilo que o amigo tem de bom. Passamos a fugir e não admirar mais, no começo que tudo era lindo, novo e sem problemas estávamos lá, felizes e animados em conviver, um deslize... Um descascadinho de nada. Basta! Não convivo mais com você!

Encobrimos nossos descascados, e achamos que seremos sempre admirados.

Voltando ao bauzinho, hoje eu o Admiro de novo, nem consigo mais reparar o defeito, tirei-o do armário e coloquei em minha mesa, pra que todos vissem e inclusive estou escrevendo esse texto olhando pra ele, e se ele não fosse matéria, eu diria que ele deve estar olhando pra mim e pensando: "Poxa, vida, quantos descascados!" Mas talvez ele não deixasse a minha mesa por isso.

Você está deixando o amigo por 2% de descascado? Mas e os teus?

"Em todo tempo ama o amigo..." PV 17:17

terça-feira, 26 de maio de 2009

Calça, carros pretos e ódio às balas de caramelo


Era uma vez uma garotinha que tinha suas bonequinhas, adorava se enfeitar, passava horas em frente ao espelho rodando e divertindo com o movimento que o vestidinho rosa com flores vermelhos fazia. Sentia profundamente o perfume que ela mesma passara no corpo, perfume esse que tinha que tomar banho logo após a brincadeira antes que sua mãe chegasse do trabalho e a pegasse naquela fantasia toda, em meio a batons e brincos e colares.

 

Mal sabia ela que o preço por adorar as coisas de meninas é caro.Um vestidinho inocente todo florido poderia lhe custar maus sonhos a vida toda. Rodar o vestidinho não desperta em todo mundo admiração em ver uma menininha. Em algumas pessoas más, desperta o desejo de poder violar aquela pureza toda.

Mas era só uma garotinha ingênua, como decifrar e saber que na mente de um homem dito do bem e amigo de sua mãe, pensamentos que eram maus? Afinal ele lhe trazia bonecas e balas de caramelo no sábado à tarde.

 

Em um desse ele apareceu com sua roupa fina, com cara de rico. Ela logo pensava em apresentá-lo às suas amigas como seu pai, era bonito e tinha um carro vermelho, coisa que nenhuma das outras meninas da escola tinha. A mãe dela não estava, e ele chegara exatamente na hora em que ela se aprontava pra um banho, a toalhinha branca toda desfiada e curta, talvez tenha sido usada sua infância toda e já com 11 anos mal cobria suas coxas.

"Senta tio! Mamãe só foi ali e ela sempre volta rápido." O homem logo apanhou a menina no colo, ela, claro, sempre interessada se deixou, talvez quem sabe uma bala de caramelo? Ou a promessa de uma boneca?

 

Mamãe demorava uma eternidade... Uma eternidade!

Dizem que o que é ruim demora muito e o bom dura pouco. E a menina poderia até completar que o ruim e dolorido demora mais ainda!

Mamãe voltou, o silêncio tomou posse, já de banho tomado, mas se sentindo imunda e adulta. A menininha deixou de ser menininha numa tarde de sábado.

Deixou os vestidos de flores, as bonecas, as balas de caramelo, e por fim, nunca mais quis ter um pai e nem carro vermelho. E em diante, só de calça, só calça!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Pequei



Davi disse a Natã: "Pequei contra o Senhor". Natã respondeu: " O Senhor perdoou seu pecado" (2 Sm 12.13s)

Natã aconselhou e conversou com Davi sobre a vida de pecados e a tristeza de Deus em ver assim seu próprio escolhido, quem Ele mesmo levantou.

O relato de Samuel não nos deixa saber detalhes da conversa de aconselhamento entre os dois naquele dia. O certo é que se Davi fosse como um dos outros reis de seus dias (e dos nossos) a cabeça de Natã teria rolado. Mas não foi assim que aconteceu, pois Davi é um homem de Deus como Natã e sabe humilhar-se. Em suas poucas palavras explode a confissão da culpa que o atormenta desde aquele dia em que pecou. Nós todos pecadores sabemos como é isso. Davi tem saudades de ser feliz, de estar alegre na congregação que louva ao Senhor quando presta culto. O Salmo 51 e 52 nos contam o que se passou no coração de Davi.

Devemos celebrar a misericórdia e a benignidade de Deus. Esse amor e esse zelo que manteve Davi em pé também nos sustentarão. O Senhor renova em nós a alegria de sua salvação. Confissão é difícil para você? 

Bom, eu sempre começo com:

"Senhor, pequei..."

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Ter que ser alguém

Eu

Quero

Ser

Alguém

 

Encontrar

A mim

Já não sei

Eu invento

Amores

Dores

Para existir

Ressentimentos

Mágoas

Lembranças

Para existir

 

Eu

Quero

Ser

Alguém

 

Deus

É

 

Quem

 

 

 

 

Sabe

 

 

 

 

Dessa

 

Longa

Estrada

 

Chaninho, Chaninho... Vem cá vem?


Eu fico pensando o que tem a ver

Pessoas brigando comigo e eu brigando com você.

Eu poderia muito ser bem arrogante:

"Só Deus pode me dizer o que fazer!"

Mas até minha grosseria tem limite

Aliás, aqui dentro anda tudo meio limitado.

Sempre fui briguenta, mas ando com preguiça de brigar

O curta e grossa ta virando longa e fina...

Sei lá, não está valendo a pena.

O que será isso?

Eu gostava de comprar briga!

Não...

Será que "recebi" mansidão?

Eu?

A Ana Bacana doidona?

Calma?

Deus faz milagres.

Faz milagres!

Mas isso não significa que você precise pisar no meu calo.

Quer saber?

Pode pisar.

Eu não me importo!


estou mansa.

domingo, 10 de maio de 2009

Grande gênio


Sabe rasgar o peito?
Eu não faço.
Dói
Machuca
E pra que ficar com feridas abertas?

Sabe "se joga"?
Eu faço.
Dói
Machuca
E pra que ficar parado?

Sabe dizer que ama?
Eu não faço.
Dói
Machuca
E pra que se humilhar?

Sabe amor e ódio?
Eu faço.
Dói
Machuca
Mas pra que ser tão constante?

Sabe?
Mas pra que saber de tudo?


Sabia que o sabiá sabia sobiá?

Aprecio sem moderação

Ah!
Quero gritar feita louca.
Contar o que Deus faz comigo.
Ah!
Quero que quem eu amo passe por isso, sinta isso. É muito bom!
Acordar sorrindo e cantarolar feliz ao decorrer do dia.
Bater um papo com alguém que nunca vi na vida antes.
Poder ser livre para declarar meu amor a Jesus.
Deitar a cabeça no travesseiro, refletir, arrepender, me sentir perdoado.
Agradecer pelas belezas do dia.
Acordar num dia borrado.
Ficar de cara feia pra si mesmo no espelho.
Ser incapaz de sorrir para as pessoas na mesa de café.
Passar o dia contando as horas pra que termine.
Saudades, mágoas, brigas...
A noite no travesseiro, arrepender, me sentir perdoado e ser consolado.
"Foi só um dia ruim!"
Ah!
Quero gritar feita louca.
Contar o que Deus faz comigo.
Ah!
Quero que quem eu amo passe por isso, sinta isso. É muito bom!
Ouvir Dele é muito bom, eu não me canso..
Viciei!
Viciei!

terça-feira, 14 de abril de 2009

ABRA SUA MOCHILA

“Também o Espírito semelhante, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.
E Aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que Ele intercede pelos santos.
Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo seu propósito.” RM 7: 26-28

A dor e a pressão que passamos no dia-a-dia nos fazem “abrir a mochila”. Não é assim?
Somente quando somos “apertados” é que abrimos a bagagem que carregamos nas profundezas de nossa alma. Bagagem que inclui sentimentos que não queremos contar: nossa culpa, amargura, ressentimento, rejeição, pretensão, idolatria, ciúme e coisas do gênero, que nossa natureza pecaminosa sabe produzir e acumular. Com o tempo, aquela bagagem pequena torna-se uma mala enorme, pesada e sem alça.
É como um iceberg. Apenas 14% de seu gelo ficam visíveis, enquanto que 86% continuam submersos sob a superfície da água. E somente quem mergulha fundo percebe a enormidade do duro bloco escondido.
“Aquele que sonda os corações...” Deus sabe, Ele conhece cada pedacinho de nós, o que tentamos esconder dos olhos dos amigos, de nossos pais ou quando queremos mostrar ser alguém que não somos. Ele vê! Mas para Ele podemos abrir nossa mochila. Seja qual for nossa culpa, Ele nos aliviará do peso, perdoando-nos. E o que for dos outros, Ele nos conduzirá ao milagre do perdão. Por isto mesmo, não deixe nada escondido. Abra sua bagagem, reconheça o tamanho do iceberg. Confesse tudo e serás restaurado por Deus.

sábado, 11 de abril de 2009

Amigos do peito mesmo?


Disse Davi: Resta ainda por ventura alguém da casa de Saul, para que use eu de bondade por amor de Jônatas? 2 Samuel 1 – 13

Em nossos dias a “amizade” perdeu muito do seu conteúdo. Quando a amizade não requer mais compromisso sincero ela inflaciona. Comprometer-se com outro se tornou algo passageiro e ultrapassado. Nós só o fazemos enquanto preenche o prazer próprio e egoísta.
Saul perseguia Davi, mas entre o filho dele e Davi havia uma amizade baseada em amor, uma aliança selada por Deus. Quando Saul e seu filho morrem numa batalha, Davi torna-se rei e então pergunta por algum sobrevivente da família de Saul, para demonstrar gratidão por sua amizade com Jônatas.
Hoje é praticamente inexistente amizade verdadeira e cordial. Correr com os afazeres do dia a dia é mais importante, cuidar de sua própria família é sim essencial, mas e o relacionamento com o irmão, o companheirismo e o compartilhar?
Confiança não se ganha, nem se dá gratuitamente e ligeiramente. Permita-se confiar entender e amar um amigo. Ore por ele, divirta-se com ele! Davi foi tão grato a Jônatas que se dispôs até a descendência do amigo. Nós podemos escolher com quem conviver, e fazendo as escolhas certas, os amigos tornam-se bênçãos e bons companheiros de risadas.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Orando no Blog

Oh, Deus;
Te agradeço, Senhor por tudo o que tens feito. Agradeço porque sua fidelidade é incomparável, porque suas misericórdias não têm fim, porque o Teu zelo por mim é imenso e o Teu amor é tão grande que dá até vontade de chorar em lembrar cada momento de consolo e proteção que o Senhor teve para comigo.
Pai, assim como tens cuidado de mim, cuida da minha família e de meus amigos, consola as perdas, dê colo aos carentes, alivia os cansados, enxuga as lágrimas do triste, perdoa-me, Pai, sou tão falha, tão cheia de mim mesma, prepotente e pretensiosa. Que de fato, me recolha a minha insignificância e reconheça que sem Ti nada sou e que cumpra Teu desejo em mim. Quero aprender a viver de Ti e não de mim.
Pode mudar o que for preciso, toca, traz a tona, exponha Deus aquele pecado escondido, esquecido e não confessado, tenha misericórdia. Cura as feridas, mágoas e lembranças ruins. Tira toda raiva, ódio, rancor, todos aqueles sentimentos que atrapalhem minha comunhão Contigo.
Se Deus pode fazer milagres em meu ser, pode fazer em qualquer um. Clamo pelos meus amigos, todos, seja quem for. Pois não tem cura que o Senhor não possa fazer em quem se entrega de verdade, e sabes que tem aqueles que já se entregaram em Tuas mãos.
Que as lutas não me afastem do Senhor, eu quero de toda alma e coração permanecer Contigo até o fim, minha vida será para sempre só para teu louvor. Longe de Ti não posso viver e nem sequer é possível viver. E graças dou por ter entendido isso a tempo de me redimir e conhecer de Ti e provar do Teu amor.
Te agradeço pelas pessoas que Tens colocado ao meu lado, agradeço porque antes eu era auto-suficiente a ponto de achar que não precisava de ninguém, e hoje posso contar com a atenção, interseção e o carinho de meus amigos irmãos. Obrigada por tirar de mim a resistência de demonstrar sentimentos, medos, traumas e falhas. Por ter feito as máscaras caírem e reconhecer quem eu sou e saber que eu jamais serei a mesma.
Não há lugar melhor que em Teus braços para consolo e Teus pés para me derramar.
Tua paz inunda a minha mente, Teu consolo enxuga as minhas lágrimas, Tua correção me traz a direção, Tua unção me faz livre pra Te adorar, Te contemplar, Te agradecer por me perdoar. Livre pra Te amar, Senhor.
Amém!

terça-feira, 10 de março de 2009

[...]

Hoje quando acordei o quarto estava laranja, dormi com as janelas abertas e o sol já vinha surgindo para seu compromisso com o verão.

Fui apressada para contemplar o nascimento, fiquei meio tonta por ter levantado rápido demais. Parecia um dia como nas fábulas, tudo muito colorido, até passarinhos cantavam nas árvores do outro lado da rua e a trilha sonora se fez na minha cabeça com as músicas de Chopin...

Pensei no que dizer para Deus naquele instante, mas não me veio nada à mente.

Silêncio.

[...]

Mas como eu converso demais e o silêncio às vezes me incomoda:

“São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os teus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo. E quisera anunciá-los e deles falar, mas são mais do que se pode contar.” Sl 40:5

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Obrigado!

Se eu fraquejar
Senta aqui, bem perto de mim
E me conte novamente aquela história
A maior prova de amor que alguém pode dar
Obrigado!
Na cruz, ferido e moído
Para que eu seja livre

Se eu me perder
Chame pelo meu nome
Peça para eu cantar aquela canção
Que só nós sabemos
Obrigado!
Tu és consolador e amigo
Para que eu seja sarado

Se eu me fadigar
Abrace-me muito forte
Dê seu colo para eu descansar
Sentir o cheiro doce de Seu manto
Obrigado!
Tu és Pai Acolhedor
Para que eu seja amado

Quando tudo estiver bem
Mostre-me Tua grandeza
Não porque tudo está bom
Mas pela certeza de que irá melhorar
Obrigado!
Tu és Exaltado e Santo
Para que eu seja adorador.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Preciosa idade

Vamos lavar toda a roupa suja
Eu sou assim
Você é assim
Diferentes
Conta tudo devagar
Não minta
Diga!

Sim
Não
Sim ou não.
Mesmo que eu diga não
Mergulhe de cabeça.
Vem à tona
Pareço uma otária.
Minha pedra no caminho
Minha pedra preciosa
Minha preciosidade
Minha preciosa idade
Minha festa.

Sua flecha
Meu alvo

Me?

Cantora
Atriz
Professora
Bailarina
Redatora
Vendedora
Compradora
Skatista


Mesmo triste
Feliz.
Mesmo chorando
Rindo.
Mesmo silencio
Falando.
Mesmo amando
Odiando.
Mesmo gritando
Balbuciando.

Inconstantemente constante.
Incoerentemente coerente.
Irreversivelmente reversível.
Incompreensivelmente compreensível.
Irremediavelmente remediável.

Samba
Rock
Pagode
Bossa nova
Jazz
Brasileira
Rap
Folk

Mesmo triste
Feliz.
Mesmo chorando
Rindo.
Mesmo silencio
Falando.
Mesmo amando
Odiando.
Mesmo gritando
Balbuciando.

Tempo

Tempo
ele é mesmo a cura de males?Sinceramente
eu ainda fico remoendo fatos que aconteceram há muito tempo.
Palavras
gestos
atitudes que não me saem do pensamento e que o tempo passa
mas as lembranças permanecem.
Dizem que o tempo é senhor da razão
que ele apaga tudo.
Francamente
aquela discussão ainda é presente em minha cabeça
lembro-me de cada lágrima derramada
cada palavra dita
cada acusação
cada levantar de mão...O tempo
não cura
não faz-nos esquecer.
O Tempo
é maldoso
só envelhece e contribui para que as mágoas permaneçam.
O passar dele traz nostalgia
Saudosismo
quantos não gostariam de voltar em alguma época e permanecer lá?
Bobagem!
O tempo não sara nada não!
Ele é uma espécie de analgésico
aprendemos com tudo que vivemos nele e nos anulamos das mesmas dores.Tempo
passa...O tempo não pára
não mesmo?
Cazuza onde está?
Ironicamente
parado no tempo.

Seja

Ter você
Ter
Você ter
Ter
Ter-me
Ter você
Ter

Ser você
Ser
Você
Ser
Ter
Ser-me
Ser você
Ser

O que vale é o que você é.
Não o que você tem.

Live

Alta madrugada vai...Tenho trabalhado tanto
mas preocupada com umas tais ideologias.
Descobri que os motivos pelos quais vivo
não são tão convincentes assim.
O que faço agora?
Deixo de viver?Trabalhar para quê?
Estudar para quê?
E se eu morrer amanhã?
Não terei vivido nada?
Passei meus dias enfurnada em uma sala
ou com a cara nos livros?
Ah, difícil isso!
E se eu deixar de estudar trabalhar e não morrer? Viverei de que?
Mas sabe qual é o meu grande consolo?
É que Deus deu a vida para ser vivida
deu a livre escolha
mas será por que escolhemos o caminho mais difícil?Sigo em busca de uma ideologia
de um motivo de tanto trabalho
angústias
e frustrações.
Viver é muito difícil.
Deus?
Deus!
Por favor
um motivo convincente!
Nada de óbvio como o amor
ou a paz mundial.Deus...
Deus!
Não iria tão longe por você

Você vai lembrar

Estarei em tudo que você tocar

Suas roupas

Suas músicas

Seus livros

Debaixo da cama

No armário

Nos bares da cidade

Nas flores do jardim

No site

No céu

Em meio às estrelas

Estarei lá.

Você ainda verá a mim.

A e B

Você é minha metade
a parte de mim que mais há amor.
Você é o lado esquerdo
o lado da vida
o lado que bate a vida
o lado que dá a vida
o lado que bombeia a vida...
Ah, viver!
Ora, viver tem sido mais simples agora
é só acordar e pronto!
Estou viva!
Pronta para um dia inteiro de trabalho
afinal um lado meu é feito de amor.
O direito?
Ainda existe um lado, é verdade!
Bom, o direito não é a razão
com certeza não.
Perdi desde o dia em que te conheci.
O lado direito...
É o lado da mão que trabalha
o lado mais forte
mais desenvolvido
e mais habilidoso.
O lado direito é o lado do prazer
da paixão
o lado que afaga.
[...]
Então isso me faz um corpo constituído de dois lados teus?
Sim, sempre teus.
Lado A e B como nos velhos discos de vinil
estes tocam baladas anos 80 e claro
Love Sons.

De Deus

Recolhi-me aos pensamentos da infância
Mamãe dizia que Deus era Pai
Eu acreditava
Mamãe dizia que tudo era Deus quem dava
Eu acreditava
Este mesmo que me caiu no esquecimento
Dos fatos
Dos amores mal vividos
Dos maus tratos
Este mesmo que foi sufocado
Pelas atividades cotidianas
Pelo correr para o trabalho
Pela vaidade
Menosprezado pelo cansaço
Caiu no esquecimento
[...]

Hoje me lembrei do que me faz bem.
É, hoje me lembrei de Deus
Ressurgiu
Não veio do desespero
Não veio de uma última esperança
Apenas compareceu em meio ao choro
Eu que me mostrei
Muito louco
Muito feio
Muito estranho
Muito solto
Hoje me lembrei do que me faz bem.
É, hoje me lembrei de Deus
Que cuidou bem de mim.
Bastou apenas um sinal
De que vivo Ele estava e permanece.
[...]






Era bom saber que nas idéias era tudo
De jeito Dele. A história era Ele quem criava.

Hoje me lembrei das coisas que me fazem bem.

De você.

Não vai dar em nada.
Estou sabendo
Engano
Nego tanto
Evito tanto
Teimo em manter em mim.
Noites em claro
E ainda volto a escrever
Isso é pecado!
Lembranças do passado
Só você sabe a razão
O peito violentado.
Maltratado

Pois é.
Confuso, estranho, entranhas, fogo nas ventas... Então é dizer que nós somos bons amigos. Enfim, hoje nasceu à solidão pra que só lhe foi veneração.
Era só para você.
Não seria amor
O que alguém deu para você.
Só de mim
Eu só de você.

Boca de Siri.

Acesso
Código
Imenso

Mal te conheço
Côncavo
Convexo
Complexo
Nexo
Amplexo

Suba que eu desço
Entre que eu saio
Deite que eu levanto
Durma que eu acordo
Sempre do contra

Se me encontrar dando mole por aí
Faça-me o favor.
Boca de siri!
Alalaô!